EVOLUÇÃO DA DOENÇA
ALZHEIMER:

A Doença de Alzheimer é caracterizada pela piora progressiva dos sintomas. Entretanto, muitos pacientes podem apresentar períodos de maior estabilidade. A evolução dos sintomas da Doença de Alzheimer pode ser dividida em três fases: leve, moderada e grave *.
 

Na fase leve, podem ocorrer alterações como perda de memória recente, dificuldade para encontrar palavras, desorientação no tempo e no espaço, dificuldade para tomar decisões, perda de iniciativa e de motivação, sinais de depressão, agressividade, diminuição do interesse por atividades e passatempos.
 

Na fase moderada, são comuns dificuldades mais evidentes com atividades do dia a dia, com prejuízo de memória, com esquecimento de fatos mais importantes, nomes de pessoas próximas, incapacidade de viver sozinho, incapacidade de cozinhar e de cuidar da casa, de fazer compras, dependência importante de outras pessoas, necessidade de ajuda com a higiene pessoal e autocuidados, maior dificuldade para falar e se expressar com clareza, alterações de comportamento (agressividade, irritabilidade, inquietação), ideias sem sentido (desconfiança, ciúmes) e alucinações (ver pessoas, ouvir vozes de pessoas que não estão presentes).

Na fase grave, observa-se prejuízo gravíssimo da memória, com incapacidade de registro de dados e muita dificuldade na recuperação de informações antigas como reconhecimento de parentes, amigos, locais conhecidos, dificuldade para alimentar-se associada a prejuízos na deglutição, dificuldade de entender o que se passa a sua volta, dificuldade de orientar-se dentro de casa. Pode haver incontinência urinária e fecal e intensificação de comportamento inadequado. Há tendência de prejuízo motor, que interfere na capacidade de locomoção, sendo necessário auxílio para caminhar. Posteriormente, o paciente pode necessitar de cadeira de rodas ou ficar acamado.


Estágio inicial:

O estágio inicial raramente é percebido. Parentes e amigos (e, às vezes, os profissionais) veem isso como "velhice", apenas uma fase normal do processo do envelhecimento. Como o começo da doença é gradual, é difícil ter certeza exatamente de quando a doença começa.
A pessoa pode:

- Ter problemas com a propriedade da fala (problemas de linguagem);
- Ter perda significativa de memória – particularmente das coisas que acabam de acontecer;
- Não saber a hora ou o dia da semana;
- Ficar perdida em locais familiares;
- Ter dificuldade na tomada de decisões;
- Ficar inativa ou desmotivada;
- Apresentar mudança de humor, depressão ou ansiedade;
- Reagir com raiva incomum ou agressivamente em determinadas ocasiões;
- Apresentar perda de interesse por hobbies e outras atividades.

 

Estágio intermediário:

Como a doença progride, as limitações ficam mais claras e mais graves.
A pessoa com demência tem dificuldade com a vida no dia a dia e:

- Pode ficar muito desmemoriada, especialmente com eventos recentes e nomes das pessoas;
- Pode não gerenciar mais viver sozinha, sem problemas;
- É incapaz de cozinhar, limpar ou fazer compras;
- Pode ficar extremamente dependente de um membro familiar e do cuidador;
- Necessita de ajuda para a higiene pessoal, isto é, lavar-se e vestir-se;
- A dificuldade com a fala avança;
- Apresenta problemas como perder-se e de ordem de comportamento, tais como repetição de perguntas, gritar, agarrar-se e distúrbios de sono;
- Perde-se tanto em casa como fora de casa;
- Pode ter alucinações (vendo ou ouvindo coisas que não existem).

 

Estágio avançado:
O estágio avançado é o mais próximo da total dependência e da inatividade.
Distúrbios de memória são muito sérios e o lado físico da doença torna-se mais óbvio.
A pessoa pode:

- Ter dificuldades para comer;
- Ficar incapacitada para comunicar-se;
- Não reconhecer parentes, amigos e objetos familiares;
- Ter dificuldade de entender o que acontece ao seu redor;
- É incapaz de encontrar o seu caminho de volta para a casa;
- Ter dificuldade para caminhar;
- Ter dificuldade na deglutição;
- Ter incontinência urinária e fecal;
- Manifestar comportamento inapropriado em público;
- Ficar confinada a uma cadeira de rodas ou cama.

 

*Alertamos para o fato de que essa divisão tem caráter didático e, muitas vezes, sintomas classificados em diferentes fases se mesclam em um mesmo período.

Referencia: Associação Brasileira de Alzheimer